Lenços Hermès e o seu estranho autor

Meninas,

Hoje descobri uma coisa muito gira sobre o desenhador dos famosíssimos e chiquérrimos lenços (carré em francês) da icónica casa Hermès. Nunca imaginei que a marca francesa, fundada em 1837 e famosa como nenhuma outra, terá encontrado um dos seus desenhadores preferidos de lenços entre os carteiros texanos. Já há mais de 28 anos e como um hobby depois do seu árduo dia de trabalho, Kermit Oliver (o único artista americano a trabalhar com a casa), desenha os seus exuberantes lenços. O seu pai era cowboy, logo muitos dos motivos são criados em homenagem à terra, natureza e animais. Os motivos religiosos surgem depois de ver o seu filho morto em 2009, e procuram imortalizá-lo através das suas pinturas fabulosas.

Muitas das suas obras já tinham sido expostas numa galeria de Houston, não ficando lá por muito tempo, pois  foram todas vendidas a preços exorbitantes.

Vejam o artigo completo publicado em Daily Post recentemente, pois realmente merece atenção.

Um pequeno à parte: aproveitando o artigo ainda coloco aqui uma dica. Para além do seu uso directo, o lenço maior  pode ser transformado em top ou túnica aberta, basta seguir as instruções abaixo indicadas, e as atenções presas em  si numa festa estão garantidas!